Preparação Intestinal

A visualização do intestino através dos métodos de colonoscopia e sigmoidescopiafoi um dos maiores avanços na prevenção e tratamento médico dos últimos 40 anos na Medicina.

Atualmente o instituto de saúde dos Estados Unidos (NIH) recomenda que a colonoscopia deve ser realizada em todos os pacientes a partir dos 50 anos de idade, sendo a periodicidade de 5 em 5 anos para homens e de 3 em 3 anos para mulheres e que não tenham contraindicações para realização do procedimento.

Há poucos anos, o instituto também iniciou a recomendação para que pacientes afrodescendentes iniciem a partir dos 45 anos os exames colonoscópicos, dada maior prevalência de tumores gastrintestinais nesse grupo.

Através da imagem visualizada pelo médico que realiza o exame, pode-se detectar o padrão da mucosa (tecido de revestimento interno) intestinal, se há presença de sangramentos, úlceras, divertículos, pólipos (tumores benignos) e adenocarcinomas (tumores malignos).

Considera-se quea colonoscopia é também um método de tratamento, uma vez que os pólipos encontrados podem ser removidos durante o exame, além da retirada de tecidos suspeitos (biópsias) para posterior análise por patologistas (análise anatomopatológica).

As principais teorias vigentes sobre o câncer no intestino grosso advogam que os pólipos, tumores com comportamento predominantemente benigno, podem sofrer processos de malignização, ou seja, tornarem-se tumores com alto grau ecapacidade de invasão de tecidos próximos e à distância (metástases).

Dada a importância da colonoscopia, o exame já é rotina do tratamento e diagnóstico de todos pacientes que tenham queixas referentes a este órgão ou que tenham idade que justifique o rastreamento de eventuais lesões.

Para que o médico consiga visualizar perfeitamente a mucosa intestinal, é de fundamental importância de que o intestino esteja “limpo”, ou seja, sem resíduos de fezes que poderiam impedir a correta identificação de estruturas e tecidos. Para tanto, faz-se necessário que o paciente se submeta a uma preparação do cólon, com medicamentos de natureza laxativa que causarão uma diarreia osmótica de grande proporção.

Como qualquer medicação, estes medicamentos devem ser utilizados apenas com indicação médica e podem apresentar efeitos colaterais. Seu uso, portanto, deve ser sempre acompanhado por profissionais de saúde habilitados.

Além disso, o paciente que fará o exame deve seguir a orientação nutricional do laboratório ou do hospital no qual o exame será realizado. Via de regra, orienta-se que o paciente tenha uma dieta leve no dia anterior ao exame,que não ingira verduras, legumes, grãos (milho, feijão, lentilha, grão de bico), bagaço de frutas ou leite e também realize jejum de 8 horas para alimentos sólidos.

Dependendo de cada paciente, essas recomendações podem ser mais rigorosas e serão repassadas por profissionais de saúde especializados.

[EXPAND Referências Bibliográficas] 

  1. National Digestive Diseases Information Clearinghouse (NDDIC). A service of the National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK), National Institutes of Health (NIH).  Acessado em 20 de maio de 2014.[/EXPAND]